Qual o papel da Inteligência Artificial e da ciência de dados nas redações?

O livro “New Skills for Journalists: comparative perspectives from Europe”, “Novas competências para Jornalistas: Perspetivas comparadas na Europa”, conta com o contributo de Miguel Crespo, Gustavo Cardoso, Ana Pinto-Martinho, em três artigos. Um dos temas analisados pelos investigadores é a presença da Inteligência Artificial (IA) na produção jornalística. Conclui-se que o recurso a relatórios automatizados tem vindo a ser utilizado em áreas específicas como o desporto, informações de trânsito e previsões meteorológicas.

Apesar de a utilização não ser transversal aos temas noticiosos, “o potencial da IA e dos algoritmos foi mencionado como algo que poderia beneficiar todos os tipos de produtos jornalísticos”, refere o artigo “IA e jornalismo, jornalismo robótico e algoritmos”, que procura sistematizar o que está a acontecer nestes domínios nas redações. Para esta pesquisa, foram entrevistados jornalistas, que tratam estas matérias, de cinco países: Portugal, Alemanha, República Checa, Hungria e Roménia.

“Apesar das diferenças na evolução da Inteligência Artificial (IA) no jornalismo de cada país, a maioria dos entrevistados concordam que a entrada de tais técnicas nas redações é inevitável, pelo que a alfabetização nestas áreas é crucial”, é referido no artigo.

https://eda.eme.ro/bitstream/handle/10598/33083/Letoltes14-Journalism.pdf?sequence=1&isAllowed=y&fbclid=IwAR1dQ0lY9maBpa6SF_FeQtnyGrJ7ha4QLh6YH480D3bnltDLyY1WMf18Vcg.

Outro dos trabalhos é sobre “Jornalismo para assistentes de dispositivos de voz”, assinado por Miguel Crespo, Gustavo Cardoso, Ana Pinto-Martinho e Wanessa Andrade. Ana Pinto-Martinho, Miguel Crespo e Gustavo Cardoso também são os autores da análise sobre “Modelos de negócio inovadores”.

Otros artículos

El observatorio europeo Iberifier, coordinado por la Universidad de Navarra, inicia en Pamplona su segunda etapa 

Compuesto por 25 entidades de España y Portugal, este centro promovido por la Comisión Europea continuará investigando sobre medios digitales y desinformación  Pamplona, 23 de mayo. El observatorio ibérico de medios digitales Iberifier (www.iberifier.eu), creado...

Relatório IBERIFIER: Verificadores apontam necessidade de formação em IA

O relatório "Necessidades e desafios do 'fact checking" em Portugal e Espanha", lançado esta sexta-feira pelo Observatório Ibérico de Média Digitais, IBERIFIER, apresenta as principais carências e desafios que se colocam na atualidade ao...

IBERIFIER Reports – Needs and challenges for Iberian fact-checkers

This IBERIFER report presents a crucial investigation conducted as part of Work Package 3 within the IBERIFIER project, focusing on fact-checkers in the Iberian Peninsula—their current state, and the training and technological needs that...

Relatório IBERIFIER: Os jovens são os que revelam mais desinteresse pelas notícias

O estudo "Padrões de consumo de desinformação em Portugal e Espanha", realizado pelas equipas IBERIFIER, coordenadas pela Universidade de Navarra, Espanha, e pelo ISCTE - IUL, em Portugal, indica que são as faixas mais...

IBERIFIER Reports – Disinformation consumption patterns in Spain and Portugal

In this report we conduct a systematic analysis of the matters pertaining to the spread and evolution of disinformation in Spain and Portugal, in terms of forms of consumption, platforms, narratives and permanent adaptation...