Qual o papel da Inteligência Artificial e da ciência de dados nas redações?

O livro “New Skills for Journalists: comparative perspectives from Europe”, “Novas competências para Jornalistas: Perspetivas comparadas na Europa”, conta com o contributo de Miguel Crespo, Gustavo Cardoso, Ana Pinto-Martinho, em três artigos. Um dos temas analisados pelos investigadores é a presença da Inteligência Artificial (IA) na produção jornalística. Conclui-se que o recurso a relatórios automatizados tem vindo a ser utilizado em áreas específicas como o desporto, informações de trânsito e previsões meteorológicas.

Apesar de a utilização não ser transversal aos temas noticiosos, “o potencial da IA e dos algoritmos foi mencionado como algo que poderia beneficiar todos os tipos de produtos jornalísticos”, refere o artigo “IA e jornalismo, jornalismo robótico e algoritmos”, que procura sistematizar o que está a acontecer nestes domínios nas redações. Para esta pesquisa, foram entrevistados jornalistas, que tratam estas matérias, de cinco países: Portugal, Alemanha, República Checa, Hungria e Roménia.

“Apesar das diferenças na evolução da Inteligência Artificial (IA) no jornalismo de cada país, a maioria dos entrevistados concordam que a entrada de tais técnicas nas redações é inevitável, pelo que a alfabetização nestas áreas é crucial”, é referido no artigo.

https://eda.eme.ro/bitstream/handle/10598/33083/Letoltes14-Journalism.pdf?sequence=1&isAllowed=y&fbclid=IwAR1dQ0lY9maBpa6SF_FeQtnyGrJ7ha4QLh6YH480D3bnltDLyY1WMf18Vcg.

Outro dos trabalhos é sobre “Jornalismo para assistentes de dispositivos de voz”, assinado por Miguel Crespo, Gustavo Cardoso, Ana Pinto-Martinho e Wanessa Andrade. Ana Pinto-Martinho, Miguel Crespo e Gustavo Cardoso também são os autores da análise sobre “Modelos de negócio inovadores”.

Otros artículos

Evento online: Increasing seniors’ resilience against mis- and disinformation: International examples

“Increasing seniors’ resilience against mis- and disinformation: International examples” es un evento online que tendrá lugar el día 17 de enero de 2023, organizado por el proyecto “SUM - Seniors United against Misinformation....

Televisão: Qual será o lugar das emoções na política?

"Os cidadãos criticam os políticos por estarem fora da realidade mas as emoções fazem parte da realidade", referiu Miguel Crespo, no programa "Linha da Frente", intitulado "Os políticos também dançam", transmitido em horário nobre...

Pós-graduação: Ser especialista em “Informação, Desinformação e Fact-Checking”

O Instituto para as Políticas Públicas e Sociais, IPPPS e o Instituto Superior das Ciências do Trabalho e da Empresa, ISCTE, preparam uma pós-graduação que se foca nos processos da informação, seu reverso ou...

Balanço de 2022: o ano do desaparecimento das oposições, da comunicação política e do “sozinho em Belém”

O ano de 2022 foi ao ano do desaparecimento das oposições do espaço mediático, disse Gustavo Cardoso, coordenador do Observatório IBERIFIER no programa "Espaço das 10", da Antena 1, transmitido no dia 26 de...

“As pessoas são a mensagem”, diz Gustavo Cardoso

O próximo livro de Gustavo Cardoso acrescenta um contributo à análise do fenómeno comunicativo. No seu entender, a mediação assume-se como padrão no ato comunicativo e o ato comunicativo, por sua vez, desenrola-se em...