Comunicação política confusa e ruidosa para uma esfera pública dividida

A comunicação em rede e a consequente sociedade interconectada alterou a composição da esfera pública, defendeu Gustavo Cardoso, dia 30 de setembro, na Antena 1. É possível distinguir na esfera pública uma esfera política a quem interessa temas muitos específicos, na qual estão as pessoas do Governo, das instituições, os comentadores e até aos jornalistas e, depois, uma outra parte onde está o resto da população, explicou o coordenador do projeto IBERIFIER à rádio pública. E esta clivagem, sublinhou, tem sido reforçada nos momentos de crise.

Gustavo Cardoso parte deste pressuposto para explicar porque é que as falhas na comunicação política podem ser tão determinantes. Considera que a comunicação do Governo, que tem apostado numa estratégia protagonizada por diferentes ministros, em vez de se focar num “homem forte”, como aconteceu no passado, não está a correr bem. Em termos de efeitos, a perceção que passa é que as “pessoas no Governo não se entendem”, declarou. Nesse sentido, o Governo não tem comunicado bem, considerou, embora esteja a tentar comunicar de forma diferente. O pretexto desta conversa era o balanço da comunicação política nos primeiros seis meses do Governo PS.

Os sucessivos comentários de Marcelo Rebelo de Sousa, presidente da República, em praça pública, são também interpretados por Gustavo Cardoso como “ruído” para a generalidade da classe política. A permanente intervenção cria uma disfunção política, está a eclipsar a oposição e a prejudicar, de uma forma geral, a comunicação dos atores políticos. Se durante a pandemia a sua presença constante nos média podia ter um papel tranquilizador, neste momento político perturba, sublinhou.

Otros artículos

Iberifier asesora al Congreso de los Diputados con evidencia científica sobre desinformación

La Oficina C, Oficina de Ciencia y Tecnología del Congreso de los Diputados en España, ha publicado recientemente un informe sobre Desinformación en la era digital. Este documento reúne evidencia científica en torno a...

Congresso dos Jornalistas: “A desinformação triunfa quando consegue que as pessoas duvidem de tudo”, diz Ramón Salaverría

O coordenador principal do projeto IBERIFIER, Ramón Salaverría, declarou no painel dedicado à literacia que integrou o V Congresso dos Jornalistas, que decorreu em Lisboa de 18 a 21 de janeiro, que o jornalismo...

Investigador IBERIFIER: Miguel Crespo é o novo director do Cenjor, escola de referência para jornalistas

O investigador do IBERIFIER Miguel Crespo é o novo director do Centro Protocolar de Formação Profissional para Jornalistas, Cenjor. Miguel Crespo é professor no ISCTE - IUL, Instituto Universitário de Lisboa, especialista em novos...

Relatório sobre tendências de média: o desafio da diferenciar o jornalismo de outros conteúdos

O documento sobre "as tendências e inovação dos média no ecossistema português e espanhol", produzido pelo IBERIFIER e publicado no dia 10 de janeiro, aponta, além de tendências, alguns desafios à atividade jornalística. Um...

Novo relatório IBERIFIER: IA, verificação de factos e formatos visuais entre as tendências de média para os próximos anos

O primeiro relatório deste ano do Observatório Ibérico de Média Digitais e da Desinformação, IBERIFIER, é sobre o tema das novas tendências de média para 2025/2030. Entre as conclusões do documento "Análise de tendências...