Novos comportamentos: “Hoje os média estão no bolso dos jovens”

Vítor Tomé, um dos investigadores da equipa IBERIFIER, explicou que os adolescentes e jovens têm uma relação de grande proximidade com os média, e que é comum mostrarem muito interesse em querer fazer programas, trabalhar conteúdos. Desde logo, destaca, “hoje os média estão no bolso dos jovens, seja rádio, televisão, sejam outros, jornais e revistas”. A declaração foi proferida no programa “Em nome do ouvinte”, da Antena 1, conduzido por Ana Isabel Reis, que foi para o ar dia 10 de fevereiro, por ocasião do Dia Mundial da Rádio .

Tendo em conta os estudos que contemplam jovens a partir dos 15 anos, mais de 50% dizem ouvir rádio com frequência. “Mesmo que seja a rádio do carro, que ouvem no caminho para a escola. Mas este dado revela também que houve um consumo anterior. Não é só aos 15 anos”. E, das visitas que tem realizado às escolas no âmbito dos seus académicos, é fácil notar, conta, que “eles querem produzir áudio; muitas vezes não sabem fazer, mas seria importante dar-lhes esse conhecimento, para fazerem bem, para produzir algo que possa ser consumido”. Vítor Tomé, investigador do CIES- ISCTE, tem desenvolvido vários projetos no campo da literacia mediática em escolas localizadas em vários pontos do país.

Iolanda Ferreira, coordenadora da rádio ZigZag, da estação pública, faz notar que os jovens ouvintes da atualidade não estão habituados a esperar e que preferem a radio “on demand”. Um estudo que recolheu dados da audiência da rádio que dirige, entre abril e dezembro de 2022, conseguiu detectar, por exemplo, que as crianças e adolescentes – a rádio destina-se aos mais pequenos, entre os cinco e os nove anos – ouvem rádio sobretudo através do computador. “Houve 22 mil escutas através do computador e depois um terço distribuído pelos telefones e outros”.

O programa completo está disponível em: https://www.rtp.pt/play/p11100/e671899/em-nome-do-ouvinte-o-programa-da-provedora-do-ouvinte-vii-serie

Otros artículos

Iberifier asesora al Congreso de los Diputados con evidencia científica sobre desinformación

La Oficina C, Oficina de Ciencia y Tecnología del Congreso de los Diputados en España, ha publicado recientemente un informe sobre Desinformación en la era digital. Este documento reúne evidencia científica en torno a...

Congresso dos Jornalistas: “A desinformação triunfa quando consegue que as pessoas duvidem de tudo”, diz Ramón Salaverría

O coordenador principal do projeto IBERIFIER, Ramón Salaverría, declarou no painel dedicado à literacia que integrou o V Congresso dos Jornalistas, que decorreu em Lisboa de 18 a 21 de janeiro, que o jornalismo...

Investigador IBERIFIER: Miguel Crespo é o novo director do Cenjor, escola de referência para jornalistas

O investigador do IBERIFIER Miguel Crespo é o novo director do Centro Protocolar de Formação Profissional para Jornalistas, Cenjor. Miguel Crespo é professor no ISCTE - IUL, Instituto Universitário de Lisboa, especialista em novos...

Relatório sobre tendências de média: o desafio da diferenciar o jornalismo de outros conteúdos

O documento sobre "as tendências e inovação dos média no ecossistema português e espanhol", produzido pelo IBERIFIER e publicado no dia 10 de janeiro, aponta, além de tendências, alguns desafios à atividade jornalística. Um...

Novo relatório IBERIFIER: IA, verificação de factos e formatos visuais entre as tendências de média para os próximos anos

O primeiro relatório deste ano do Observatório Ibérico de Média Digitais e da Desinformação, IBERIFIER, é sobre o tema das novas tendências de média para 2025/2030. Entre as conclusões do documento "Análise de tendências...