Podcast: Quando a desinformação se encontra com a crença

Miguel Crespo explicou no podcast “Pergunta Simples” que a desinformação não é um processo linear, não é um conteúdo que vai afetar um sujeito tábua rasa. “A desinformação tem muito a ver com crenças”, disse. Deu o exemplo que costuma apresentar aos seus alunos estudantes universitários. A filha aborda o pai que está a ler no computador e diz-lhe: “Isso são notícias falsas”. Ao que o progenitor responde: “Mas é isto exatamente o que eu penso”. O investigador da equipa IBERIFIER foi o convidado do programa de Jorge Correia no qual se exploram e aprofundam temas relacionados com dilemas da comunicação. O pretexto foi o lançamento dos primeiros resultados IBERIFIER divulgados a 15 de fevereiro.

“Uma boa campanha de informação ou de desinformação é aquela que chega às pessoas e lhes diz o que elas pensam”, declarou Miguel Crespo, a certa altura, durante a conversa. A desinformação atua junto de pessoas que já pensam de determinada maneira, sintetizou.

A respeito do trabalho de pesquisa desenvolvido pela equipa IBERIFIER, Miguel Crespo destacou os 27% dos municípios portugueses que não tem qualquer produção noticiosa própria e o risco que isso acarreta para as populações locais. Afinal, quem verifica a informação que é fornecida em sites que não são assegurados por jornalistas, perguntou.

Por outro lado, o mapeamento dos média digitais produzido pela equipa IBERIFIER detectou projetos de média locais independentes que conseguiram encontrar caminhos de sustentabilidade novos e algumas transformações em curso. Existem no Algarve, na zona Centro. Parte do problema da escassez de jornalismo local deve-se ao facto de os agentes económicos locais não estarem habituados a contribuir para o jornalismo. “Estão mais habituados a contribuir para o futebol”.

Durante o programa, são analisadas as principais conclusões do “Mapeamento dos Média Digitais em Espanha e Portugal” e do “Impacto da desinformação na indústria de média em Espanha e Portugal”. O estudo conclui, por exemplo, “que a desinformação chega de uma forma esmagadora a toda a gente”: 90% dos ouvidos, mais de 500 inquiridos em Portugal, contactou com desinformação no último mês. Mais resultados em Resultados | Iberifier.

O podcast pode ser ouvido na íntegra em diferentes plataformas:

🍎 Apple https://bit.ly/3i6P5a3

🎧 Spotify https://spoti.fi/3kb07qm

⭕️ Google https://bit.ly/2H8bW2t

📺 RTP https://www.rtp.pt/play/p7644/pergunta-simples

🌐www.perguntasimples.com

Otros artículos

El observatorio europeo Iberifier, coordinado por la Universidad de Navarra, inicia en Pamplona su segunda etapa 

Compuesto por 25 entidades de España y Portugal, este centro promovido por la Comisión Europea continuará investigando sobre medios digitales y desinformación  Pamplona, 23 de mayo. El observatorio ibérico de medios digitales Iberifier (www.iberifier.eu), creado...

Relatório IBERIFIER: Verificadores apontam necessidade de formação em IA

O relatório "Necessidades e desafios do 'fact checking" em Portugal e Espanha", lançado esta sexta-feira pelo Observatório Ibérico de Média Digitais, IBERIFIER, apresenta as principais carências e desafios que se colocam na atualidade ao...

IBERIFIER Reports – Needs and challenges for Iberian fact-checkers

This IBERIFER report presents a crucial investigation conducted as part of Work Package 3 within the IBERIFIER project, focusing on fact-checkers in the Iberian Peninsula—their current state, and the training and technological needs that...

Relatório IBERIFIER: Os jovens são os que revelam mais desinteresse pelas notícias

O estudo "Padrões de consumo de desinformação em Portugal e Espanha", realizado pelas equipas IBERIFIER, coordenadas pela Universidade de Navarra, Espanha, e pelo ISCTE - IUL, em Portugal, indica que são as faixas mais...

IBERIFIER Reports – Disinformation consumption patterns in Spain and Portugal

In this report we conduct a systematic analysis of the matters pertaining to the spread and evolution of disinformation in Spain and Portugal, in terms of forms of consumption, platforms, narratives and permanent adaptation...