Comentário: Relação entre a Literacia para os Media, o cidadão informado e o valor das notícias

A propósito do relatório sobre Literacia para os Média lançado a 18 de abril, Gustavo Cardoso sublinha, à RTP, que a obra apresenta muito do que se está passar a nesta área, não só em termos teóricos, mas em termos iniciativas concretas. “Há muita gente a lidar com este problema”, referiu. O documento apresenta mais de 30 iniciativas nacionais que direta ou indiretamente tratam o tema, incluindo práticas que estão a ser desenvolvidas junto de públicos em idade pré-escolar ou junto de séniores.

Este levantamento, elaborado pela equipa do Observatório da Comunicação, OberCom, e pelos investigadores do Observatório Ibérico de Media Digitais e da Desinformação, IBERIFIER, intitulado “Literacia para os media, horizontes conceptuais e mapeamento de atores e iniciativas em Portugal e no mundo”, mostra, por exemplo, que existe uma preocupação comum, e que são muitos os que estão a trabalhar para o mesmo objetivo, explica o investigador principal do IBERIFIER, no programa “3 às 11”, que foi para o ar dia 19 de abril.

Gustavo Cardoso explica porque se torna tão pertinente a literacia para os média. “Se tivermos uma população que consegue compreender melhor o valor da informação, quer para a democracia quer para a economia, isso fará com que as pessoas estejam mais disponíveis para pagar pelas notícias, por exemplo”. No ecossistema em que nos situamos, lembra, “aquilo que hoje temos não é apenas o mundo do jornalismo, é o mundo da informação, e o jornalismo faz parte desse todo”.

A literacia para os média tem também um papel determinante no combate à desinformação e ao ruído que esta provoca. O professor catedrático do ISCTE – IUL lembra que estes problemas não são fáceis de resolver, que a expressão ver para crer não faz o sentido de antes, pois, depende hoje muito mais de quem mostra a mensagem. Daí que as intervenções no campo das atitudes também sejam determinantes. “Se não temos certeza de algo não devemos partilhar a outros sem partilhar a nossa dúvida”.





Otros artículos

Bruxelas: Importância da formação para jornalistas e preparação dos jovens para a cidadania digital

Vitor Tomé, especialista em literacia para os média, membro da equipa de investigadores do IBERIFIER, participou na Semana Europeia da Juventude, que decorreu entre 12 e 19 de abril, no Parlamento Europeu, em Bruxelas....

Eleições em Portugal: MediaLab detecta anúncios políticos pagos por empresas estrangeiras em Portugal

Os investigadores do laboratório de média, MediaLab, do ISCTE - IUL, coordenados por Gustavo Cardoso, também responsável pelo IBERIFIER em Portugal, descobriram sinais de interferência externa na comunicação relacionada com a campanha política, que...

Conferência em Bruxelas: Formação em literacia nas universidades está no começo

No encontro de especialistas em Literacia para os Média, "Media literacy matters" https://www.mediawijs.be/en/medialiteracymatters, que decorreu em Bruxelas, de 27 de fevereiro a 1 de março, debateu-se, entre outros temas, o papel das iniciativas que...

Iberifier asesora al Congreso de los Diputados con evidencia científica sobre desinformación

La Oficina C, Oficina de Ciencia y Tecnología del Congreso de los Diputados en España, ha publicado recientemente un informe sobre Desinformación en la era digital. Este documento reúne evidencia científica en torno a...

IBERIFIER presenta los resultados de tres años de investigación sobre desinformación y medios digitales

El observatorio IBERIFIER, coordinado desde la Universidad de Navarra, ha compartido recientemente en la Asociación de la Prensa de Madrid (APM) el progreso de su investigación sobre la propagación de la desinformación en medios...