Iberifier em Madrid: Balanço da primeira etapa inclui 15 estudos sobre desinformação e média digitais

O projeto Iberifier juntou os principais investigadores na capital espanhola, durante os dias 15 e 16 de fevereiro, com o objetivo de fechar a primeira parte dos trabalhos, decorridos nos últimos três anos. Ramón Salaverría, professor catedrático da Universidade de Navarra, e coordenador do consórcio ibérico, referiu que foram realizados mais de 15 relatórios sobre desinformação e estudos de media digitais, 58 artigos científicos da autoria dos investigadores e mais de 4500 verificações dos parceiros. Gustavo Cardoso, professor catedrático do ISCTE – IUL, responsável pela equipa portuguesa, sublinhou, na conferência de 16 de fevereiro, que a grande vantagem do consórcio é articular organismos com várias valências. “A diversidade tem sido a nossa força”. O IBERIFIER reúne investigadores ligados à academia de diferentes áreas mas também verificadores das principais plataformas ativas em Portugal e Espanha, do Polígrafo à Maldita.

Na “Asocioción de la Prensa de Madrid”, onde decorreu a conferência dia 16, Ramón Salaverría anunciou a continuidade do projeto, por outros três anos, com um financiamento adicional de 1,27 milhões de euros. Nesta nova fase, o observatório vai remodelar a designação e passar a chamar-se Observatório Ibérico de Média Digitais, mantendo a sigla IBERIFIER. na nova fase do consórcio, este contará com novos parceiros: o verificador espanhol Newtral, o Instituto Politécnico de Viseu e o Laboratório de Instrumentação e Física Experimental de Partículas, LIP-

Gustavo Cardoso aproveitou para analisar o fenómeno da desinformação, integrando-o na teia dos problemas relacionados com a percepção da autenticidade demonstrada pelos cidadãos na atualidade. “Afinal, de que autenticidade falamos hoje?”, questionou, dirigindo-se para a plateia. Paula Gori, coordenadora do Observatório Europeu de Média Digitais, EDMO, sublinhou que a desinformação não tem fronteiras e que é um fenómeno global, mas que o elemento local tem um papel chave e não pode ser desvalorizado.

Sérgio Hernandez, da EFE Verifica, defendeu que a informação de qualidade devia ser uma preocupação dos Estados e que a qualidade da informação devia estar no grupo das categorias que temos de proteger, como a Saúde e a Educação.

Os relatórios produzidos pelos investigadores Iberifier permitiram analisar o fenómeno a partir de diferentes perspectivas, dos padrões de consumo de desinformação na sociedade ibérica ao impacto das incorreções e falsidades na sociedade e política. https://iberifier.eu/resultados/

Otros artículos

Bruxelas: Importância da formação para jornalistas e preparação dos jovens para a cidadania digital

Vitor Tomé, especialista em literacia para os média, membro da equipa de investigadores do IBERIFIER, participou na Semana Europeia da Juventude, que decorreu entre 12 e 19 de abril, no Parlamento Europeu, em Bruxelas....

Eleições em Portugal: MediaLab detecta anúncios políticos pagos por empresas estrangeiras em Portugal

Os investigadores do laboratório de média, MediaLab, do ISCTE - IUL, coordenados por Gustavo Cardoso, também responsável pelo IBERIFIER em Portugal, descobriram sinais de interferência externa na comunicação relacionada com a campanha política, que...

Conferência em Bruxelas: Formação em literacia nas universidades está no começo

No encontro de especialistas em Literacia para os Média, "Media literacy matters" https://www.mediawijs.be/en/medialiteracymatters, que decorreu em Bruxelas, de 27 de fevereiro a 1 de março, debateu-se, entre outros temas, o papel das iniciativas que...

Iberifier asesora al Congreso de los Diputados con evidencia científica sobre desinformación

La Oficina C, Oficina de Ciencia y Tecnología del Congreso de los Diputados en España, ha publicado recientemente un informe sobre Desinformación en la era digital. Este documento reúne evidencia científica en torno a...

IBERIFIER presenta los resultados de tres años de investigación sobre desinformación y medios digitales

El observatorio IBERIFIER, coordinado desde la Universidad de Navarra, ha compartido recientemente en la Asociación de la Prensa de Madrid (APM) el progreso de su investigación sobre la propagación de la desinformación en medios...